livros todo gerente de hotel deveria ler

TOP 7 Livros que todo gerente de hotel deveria ler

Se manter relevante no mercado de trabalho é um exercício que demanda estudo constante, principalmente para um gerente de hotel. Seja através da leitura de artigos e livros, palestras, cursos, participação em fóruns, congressos e outros eventos.

O que importa é incorporar um pouco do autodidata na rotina. Estudar não ficou para trás junto com nossos professores e mestres na época da faculdade.

Claro que nosso tempo livre é extremamente raro e valorizado. Então, pode parecer difícil conciliar estudos, vida social e o trabalho sem acabar exausto. No entanto, é com persistência e organização que você vai conseguir fazer tudo isso sem se atolar.

Para ajudá-lo nessa jornada, separei 7 livros que todo gestor de hotel deveria ler, seja você um iniciante ou alguém já calejado pela rotina de hoteleiro!

Gestão Hoteleira – Geraldo Castelli (edição atualizada: 2016)

Gestão hoteleira de Geraldo Castelli

Este foi o livro que mais profissionais do setor me recomendaram. Faz sentido estar no topo da lista, já que “Gestão Hoteleira”, de Geraldo Castelli, é por muitos considerado a bíblia da hotelaria. Lançado inicialmente em 2006, passou por nove edições e uma versão atualizada. Como diz na capa, esta é a maior obra de referência em hotelaria no Brasil.

Sinopse: Este livro coloca o cenário da empresa hoteleira em sintonia com as práticas do mercado ao abordar os aspectos operacional e gerencial da hotelaria. Para esta nova edição, o conteúdo foi inteiramente reestruturado e atualizado, trazendo novas informações para as áreas operacionais e novos procedimentos para as áreas gerenciais.

Trata-se de uma obra com condições de suprir a demanda da formação acadêmica e, ao mesmo tempo, servir de manancial de informações e subsídios práticos aos gestores que, na vida cotidiana dos hotéis, são permanentemente desafiados a ofertar bens e serviços com profissionalismo.

Inglês para hotelaria – Tânia de Chiaro (2012)

Inglês para hotelaria

Claro que não pode faltar um livro de idioma. Considerando a demanda por atendimento e serviços para turistas estrangeiros, é óbvio que a hotelaria brasileira precisa começar a praticar melhor seu inglês.

O ideal seria ter na equipe do hotel o maior número de poliglotas possíveis e um alcance de línguas maior. O mínimo que todo atendente do setor deveria saber é inglês e espanhol. Mas sabemos que encontrar funcionários que atendem essa expectativa é difícil.

Pelo menos, não precisamos ser fluentes em outra língua para conseguir atender bem um turista e o inglês é uma língua relativamente fácil de aprender. Para isso, ter em mente os principais termos e situações cotidianas que acontecem em um hotel é o passo inicial que deve estar na ponta da sua língua.

O interessante deste livro é que vem acompanhado de um CD Áudio para praticar a pronúncia, exercícios com respostas, vocabulários ilustrados e resumos ao final de cada capítulo. Lembrando que a melhor forma de aprender inglês é: não ter preguiça e gostar da língua. Depois que entendemos a gramática básica, fluência é só uma questão de tempo.

A hotelaria na visão de um gerente-geral – Osvaldo Julio Neto (2016)

Hotelaria na visão de um gerente de hotel

Em 2016, Osvaldo Julio Neto, atual Gerente Geral de Desenvolvimento e Novos Negócios na Transamerica Hospitality Group, lançou seu primeiro livro. A obra tem seu lado técnico, mas também orienta e dá diversas dicas para o leitor sobre vários assuntos, traz uma compilação de artigos sobre o cotidiano do hoteleiro e um glossário com os termos que todo profissional do setor precisa conhecer.

É um livro completo que merece uma leitura aprofundada de iniciantes e veteranos do ramo. “Este livro pretende tratar da importância de um hotel bem planejado, desde sua construção até o treinamento de seus colaboradores e mostrar como isso influencia no sucesso da empresa e do profissional”, explicou o gerente geral para uma matéria do Hotelier News na época de lançamento do livro.

Julio Neto tem mais de 20 anos de experiência no ramo hoteleiro e já passou por diversos hotéis de 3 a 5 estrelas. Já foi gerente de grandes hotéis e redes hoteleiras, como o Mantra Casino Spa & Resort, Ritz Lagoa da Anta, Bourbon Cataratas, Atlantica Hotels e Royal Tulip Brasília Alvorada.

Cases em Hotelaria: como superar os obstáculos no dia a dia de um hotel – William F. Rodrigues (2016)

Cases em hotelaria

Se você estiver a fim de uma leitura menos técnica e mais cômica, neste livro William F. Rodrigues reproduz diálogos entre hóspedes, recepcionistas, funcionários e gerentes, sem cair em relatos maçantes.

Pelo contrário, com grande capacidade de narrativa e para descrever situações, o autor entrega uma obra completa de situações que todo profissional do ramo se identifica, desde a recepção até a equipe de RH do hotel.

Sinopse: Clientes dão golpe com cheque sem fundos em hotel de luxo e não perdem a pose, hóspede nega ter retirado toalhas do quarto, mas elas são encontradas em sua mala, esposa visita hotel e quase encontra marido hospedado com a amante. Essas e inúmeras outras situações, algumas cômicas outras trágicas, que ocorrem todo dia nos hotéis do Brasil, são descritas com estilo e técnica narrativa por William F. Rodrigues (Editora SENAC).

Turismo e hotelaria: Comentários à legislação – Dilson Jatahy Fonseca Neto (2016)

Legislação do turismo e hotelaria

Eu escolhi este livro por ser um dos mais recentes sobre direito aplicado à hotelaria. Apesar da especialização do autor não ser sobre direito hoteleiro – Fonseca Neto é mestre e doutorando pela Universidade de São Paulo (USP) e sua área de maior interesse é direito privado e tributário – ainda consegue esclarecer com bastante assertividade toda a legislação do turismo e hotelaria brasileira.

Além disso, não é um calhamaço para você quebrar a cabeça. O livro tem apenas 152 páginas, o que é ótimo quando o assunto envolve inúmeras leis com seu típico linguajar judiciário.

Sinopse: “Não à toa, para o bem e para o mal, é observável o número cada vez maior de legislação envolvendo a importante atividade econômica do Turismo: o número de projetos de lei tramitando no Congresso é expressivo; as tentativas de regular e organizar juridicamente o setor não devem ser ignoradas.

Surge, neste contexto, a presente obra, voltada à análise da legislação do turismo e mais especificamente da legislação da hotelaria. Trata-se de uma importante iniciativa do autor, que, com clareza apresenta visão geral das diversas leis vigentes no país, bem como das principais questões cíveis e tributárias, a estas relacionadas. ” (Eraldo Alves da Cruz)

Hospitalidade: a inovação na gestão nas organizações prestadoras de serviços – Geraldo Castelli (2010)

Inovação na gestão da hospitalidade

Sim, temos Castelli novamente na lista. Desta vez venho com a obra que o fez conquistar um Prêmio Jabuti, em 2011, a premiação literária mais importante e tradicional do Brasil. Nesta obra, Castelli abordará aspectos que vão além da gestão na prática, e caminhará através de termos e conceitos teóricos e por uma revisão histórica da hospitalidade, no mundo e no Brasil.

Em seguida, trago um trecho da resenha de Ana Carolina Barbosa Angeli, tecnóloga em hotelaria, publicada na Revista Hospitalidade:

O autor leva o leitor a percorrer a evolução da hospitalidade, desde a Antiguidade até a Idade Contemporânea, relacionando-a à alimentação, comensalidade, deslocamento, abrigo, meios de hospedagem, lazer e meios de comunicação, entre outros aspectos.

[…] no penúltimo capítulo o autor aborda o tema do livro propriamente dito, ou seja, a inovação (da hospitalidade) na gestão dos meios de hospedagem, pontuando aspectos do perfil e da formação dos profissionais, das exigências dos viajantes atuais e da cultura das organizações.

Discute os pressupostos do processo de hospitalidade afirmando que dificilmente um hotel atenderá às necessidades, aos desejos e às expectativas dos viajantes se não possuir uma estrutura física e um atendimento perfeitamente adequados.

“Somos hoje algo que fomos no passado e estamos incorporando novos atributos que nos distinguem de nossos antepassados, inclusive no que diz respeito à hospitalidade” – Geraldo Castelli

Você pode acessar a resenha completa pelo link.

Assassinatos na hotelaria: Ou como perder seu hóspede em oito capítulos – Ricardo Coimbra (2001)

Assassinatos na hotelaria

“Assassinatos na hotelaria” foi a recomendação mais curiosa que recebi, muito por causa do nome. A primeira impressão é que se tratará de casos mórbidos de assassinatos dentro de hotéis, mas o nome é um tanto clickbait na sua essência.

O livro de Ricardo Coimbra passa longe disso, pois na verdade “Assassinatos na hotelaria” apresenta uma visão crítica dos bastidores de um hotel, passando em revista todos os pontos e cenários de risco em que o hotel pode perder um cliente ou sua fidelidade.

“Como perder seu hóspede em oito capítulos” conta as práticas mais absurdas contra hóspedes, em todos as áreas de um hotel, desde no momento da reserva, na recepção, em serviços internos, através de cases reais comentados pelo autor.

No fim, Coimbra propõe posturas e soluções frente a erros, justamente para evitar a quebra de imagem do hotel por conta da má gestão e péssimas decisões.

#Dicas de leitura

Leia um pouco todos os dias. Não precisa ser muito, o recomendável é ler ao menos 20 página diárias. Talvez você ache bastante no começo, mas depois de um tempo você vai estar comendo pelo menos um livro por semana!!

Se você tem algum livro preferido para recomendar, compartilhe nos comentários 😉

chatbot para whatsapp atendimento 100% automatizado