Inteligência Artificial está alavancando crescimento do setor hoteleiro no Oriente Médio

Inteligência Artificial pode aumentar receitas de hotéis em 10% e cortar custos em até 15%

Este artigo foi publicado originalmente na Forbes Middle East, autoria de James Lee. Esta é apenas uma tradução do texto original.

De acordo com a mais recente pesquisa conduzida pela Colliers International, a Inteligência Artificial pode aumentar as receitas de hotéis em mais de 10% e reduzir custos em mais de 15% – com os operadores de hotéis esperando tecnologias como reconhecimento facial e de voz, realidade virtual e biometria, se tornarem comuns até 2025.

Além disso, a pesquisa estima que 73% das atividades manuais no setor de hospitalidade tenham o potencial técnico para automação, com muitas operadoras globais de hotéis, incluindo Marriott, Hilton e Accor, já investindo na automação de elementos de seus recursos humanos.

“É importante ressaltar que esse é um dos mercados de hospitalidade de mais rápido crescimento em escala global e uma indústria inovadora, dependente de tecnologia”, diz Danielle Curtis, diretora de exposição ME, Arabian Travel Market, “Seu impacto em hotéis, viagens e no turismo é multidimensional, variando de reconhecimento de voz e facial, tecnologia de chatbots à realidade virtual, blockchain e concierge robótico.”

Enquanto a automação está prevista para substituir um grande número de empregos, entre 39 e 73 milhões apenas nos EUA, de acordo com um estudo do McKinsey Global Institute, o relatório também afirma que a tecnologia inovadora não causará uma ruptura puramente negativa.

Novos empregos serão criados, os papéis existentes serão redefinidos e os trabalhadores terão a oportunidade de continuar sua carreira com treinamento adicional. O desafio, portanto, será preparar e gerenciar a transição de agora a 2030.

“Com tecnologias como IA (inteligência artificial) e automação amadurecendo rapidamente, a hospitalidade e a indústria de viagens e turismo devem se preparar para uma onda de rupturas a fim de colher os benefícios gerais dessas tecnologias”, acrescentou Curtis, “equipando os trabalhadores com as habilidades e treinamentos necessários e criando novos cargos otimizados pela tecnologia, serão fundamentais para tornar essa transição um sucesso.”

Reduzir custo com robô concierge

Olhando para o futuro, o uso de robôs dentro do setor de hospitalidade está se tornando mais comum. A Colliers prevê a venda global de robôs de relacionamento com hóspedes para alcançar 66.000 unidades até 2020.

Implantados para melhorar a experiência geral dos hóspedes em um hotel, esses robôs oferecem uma variedade de usos, desde chatbots com inteligência artificial projetados para auxiliar no processo de atendimento ao cliente, até concierge robótico e mordomos que têm a capacidade de entregar bagagem, lidar com check-in e check-outs e entrega de refeições 24/7 para os hóspedes de forma eficiente.

Em 2015, o primeiro hotel do mundo comandado por robôs foi inaugurado no Japão. O Henn-na Hotel dispõe de um dinossauro animatrônico multilíngue na recepção, que ajuda com o check-in e check-out, bem como carregadores de robôs e um braço mecânico gigante que guarda bagagens em gavetas individuais.

Hee na Hotel Tokyo atendimento automatizado por dinossauros

“Os hoteleiros foram cautelosos quanto à tecnologia, tirando o toque humano do serviço e da experiência do hóspede. No entanto, ao oferecer aos hóspedes o poder de escolher cada parte de sua experiência no hotel, os hoteleiros podem aprender o equilíbrio certo entre a interação da equipe e o atendimento automatizado ao cliente com inteligência artificial”, disse Curtis.

“A hospitalidade está no negócio de vender experiências. Com mais e mais inovações de IA disponíveis para os clientes expressarem satisfação e queixas, espera-se que a influência de tal tecnologia e o uso de ferramentas de escuta social se tornem padrão à medida que nos aproximamos de 2030. Embora um robô possa não ter um sorriso, ele pode reconhecer rostos, lembrar nomes e, o mais importante, lembrar-se das preferências, características e comportamentos dos hóspedes”.

Texto original: https://www.forbesmiddleeast.com/en/artificial-intelligence-to-increase-hotel-revenues-by-10-and-cut-costs-by-15/

chatbot para whatsapp atendimento 100% automatizado